RSS
Este blog não tem grandes pretensões! É apenas o meu espaço para dizer o que penso, sem que ninguém me interrompa antes que eu conclua minhas idéias. ...risos... Seja bem-vindo!

sábado, 30 de outubro de 2010

Vice de Serra Não Pode Fazer Campanha na Rocinha

Se todas as comunidades seguissem o exemplo dos moradores da Rocinha, no Rio de Janeiro, e não permitissem que políticos aparecessem em época de campanha eleitoral para tirar fotos beijando criancinhas pobres e apertando a mão de assalariado para depois desaparecer por quatro anos, é certo que estas comunidades seriam finalmente respeitadas... Parabéns ao povo da Rocinha!
Agora a pergunta que não quer calar: alguém viu a Globo colocando a matéria no ar? Será que se tivesse ocorrido com o vice da Dilma agiriam da mesma forma?

domingo, 24 de outubro de 2010

Revista Francesa comenta ataque da Grande Mídia brasileira à Lula!


revista frança Lendo um dos meus blogs favoritos, o Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim, me deparei com esta esclarecedora matéria de como jornais no mundo enxergam aquilo que vivem nos dizendo que não existe, que é invenção do PT, o tal PIG (Partido da Imprensa Golpista).
pig - frança
Trois semaines de suite, en septembre, Veja se déchaîne contre Lula (“supion” en portugais), surnommé “le poulpe”. Ici, le poulpe menace de tout engloutir : 1   Le service public : “Le parti du poulpe”. 2 L’argent des contribuables : “Le poulpe au pouvoir”. 3 Le palais présidentiel : “La joie du poulpe”. 4 A la une de Folha de São Paulo du 5 septembre, “Par la faute de Dilma, les consommateurs devront payer 1 milliard de reais”. 5 A la une d’Extra, le 1er septembre : “Lula est super”. Un titre ironique, alors que l’article est à charge.
DE RIO DE JANEIRO
Dans la dernière ligne droite de la campagne, le torchon brûle entre les grands journaux et le gouvernement. Ce phénomène s’est déjà produit lors de la réélection de Lula, en 2006, lorsque les classes moyennes aisées l’avaient lâché. Quatre grandes familles se partagent le contrôle des principaux médias : les Marinho, propriétaires du quotidien de Rio O Globo et de la toute-puissante Télé Globo ; les Mesquita de O Estado de São Paulo ; les Frias, de Folha de São Paulo ; et les Civita, de la maison d’édition Abril, éditeur du principal hebdomadaire, Veja. Ces grandes familles ne se sont jamais remises de l’élection de Lula, ce président peu instruit, venu d’un Etat pauvre et issu du syndicalisme.
Traduzindo um trecho da matéria  no google, e o que temos?… voilà!!!
DE RIO DE JANEIRO
Na reta final da campanha, as más relações entre os principais jornais e do governo. Esse fenômeno já ocorreu durante a reeleição de Lula em 2006, quando a classe média abastada tinha caído. Quatro famílias controle acionário da grande mídia: Marinho, proprietário do jornal O Globo do Rio e da toda-poderosa TV Globo, a Mesquita O Estado de São Paulo, os Frias, Folha de São Paulo e Civita, Editora Abril, editora das principais Veja semanal. Estas grandes famílias nunca foram entregues para a eleição de Lula, o presidente mal educado, veio de um estado pobre e dos sindicatos.
Quer ler a reportagem completa?
Clique na imagem da revista no começo deste post!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Que tal jogar uma bolinha de papel no José Serra?

 

Clique na foto abaixo e divirta-se você também!

Usuários da Internet criaram um jogo para simular a agressão que Serra sofreu durante campanha no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução

 

Depois de descoberta a farsa da “bolinha de papel” os internautas nós presentearam com pérolas dignas do povo mais criativo do mundo:

“Quando a criançada da 5ª série descobrir que tomar bolinha de papel garante 24h de repouso vai ser uma festa” -@necaboullosa . “

Bolinha de papel: médico recomenda a Serra repouso por quatro - @planetariopardo.

“Lula perdeu dedo, Dilma venceu câncer, Serra leva uma bolinha de papel e pede tomografia...” - @maudiz.

As hashtags BoladePapelFacts (uma alusão aos famosos “Chuck Norris Facts”) e SerraRojas chegaram aos Trending Topics como os assuntos mais comentados no mundo. Esta última hashtag faz alusão ao goleiro Roberto Rojas, que simulou ter sido atingido por um rojão em jogo do Brasil contra o Chile no Maracanã, em 1989, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1990. Rojas chegou a fazer um corte na testa com uma lâmina para fazer a farsa ficar ainda mais impressionante. A grande ironia na associação está no fato de que, pela farsa, a Seleção Chilena acabou suspensa por quatro anos – exatamente o período que dura um mandato presidencial – e Rojas foi banido do esporte.

“O Serra é um fingidor/Finge tão completamente/Que chega a fingir que é dor/A bolinha de papel que deveras sente” - @mundohype, inspirado em poema de Fernando Pessoa

“O exame de ‘bolística’ determinou que o projétil saiu de um chumaço de Maxprint, calibre A4”, disse Rodolfo Cabral.

“Células terroristas Chamex, Maxprint e Aracruz disputam autoria do atentado!”, comentou Pedro Almeida.

“Ações da Faber Castel, Chamex e Xerox saltam e o povo compra papel desesperadamente. Serra teme uma guerra civil” comentou Felipe Salgado.

“Bolinha de papel é considerada arma branca”, brincou Leticya Simões.

O  palhaço Tiririca entrou na brincadeira. Tiririca fez piada com o joquempô, diversão no recreio das escolas: “Pedra vence tesoura. Tesoura vence papel. Papel vence Serra!”

“- Nunca antes na história desse país se viu uma bolinha de papel derrubar uma máscara tão perfeitamente.”

“- Na bolinha de papel tava escrito: “Não se larga um lider ferido na estrada” Ass: Paulo Preto”

“- É, ainda bem que foi uma bolinha de papel. Se fosse um aviãozinho iam dizer que foi um ataque terrorista.”

“- Quem nunca errou, que atire a primeira bolinha de papel.”

“- A Chamex está sendo investigada pela Polícia Federal por dar suporte para ataques terroristas.”

“- Bolinha de papel que acertou “Serra Rojas” passa bem, mas está em observação.”

“- De olho no apoio de Marina, PT promete que de agora em diante, só bolinhas de papel reciclado.”

“- Justiça condena Bruno a 45 anos de prisão por ter esquartejado Amante com bolinhas de papel.”

” – A Folha foi desmoralizada pela Polícia Federal. E a Globo, por uma… bolinha de papel!”

“- Extra, extra: militantes do PT são presos com resmas de papel Chamequinho.”

“- O Globo:”Agressor é preso portando uma bola de papel calibre A4. O homem é vizinho do primo do cunhado da filha da Dilma”

“- “O exame de ‘bolística’ determinou que o projétil saiu de um chumaço de Maxprint, calibre A4.”

Pelo visto só o casal do Jornal Nacional se compadeceu com a violenta agressão contra o Srº José Serra!

Serra atingido por bola perdida!

É um artista mesmo! O telefonema foi, certamente, de um "diretor da Globo" dando orientações sobre a "cena" e "marcação de palco". Brincadeiras à parte, dá para acreditar que ele fez uma tomografia computadorizada para ver se a bolinha de papel provocou alguma lesão interna? Se continuar deste jeito a única coisa que lhe restará é um papel no Zorra Total. Isto se o presidente das Organizações Globo não lhe virar as costas depois de tantas trapalhadas.
- Ô Seu José, no Rio de Janeiro o que fere e mata é bala perdida! Bola perdida só fere a dignidade. Mas cuidado, pois pode sim, acabar matando o restinho de caráter que ainda lhe sobra! Acorda José!!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Mobilização de Intelectuais e Artistas a favor de Dilma lotam teatro no Rio de Janeiro

Com gritos de "Dilma sim porque não penso só em mim", artistas e intelectuais lotaram o Teatro Casa Grande, ontem a noite no Rio de Janeiro. Com aplausos abafando suas palavras, Chico Buarque manifesta seu apoio ao Goveno Lula e à candidata Dilma para a continuidade deste governo:
- Venho aqui reiterar meu apoio entusiasmado à campanha da Dilma. Essa mulher de fibra, que já passou por tudo, não tem medo de nada. Vai herdar o senso de justiça social, um marco do governo Lula, um governo que não corteja os poderosos de sempre, não despreza os sem-terra, os professores, garis. Um governo que fala de igual para igual com todos, que não fala fino com Washington, nem fala grosso com a Bolívia e o Paraguai.Por isso, é ouvido e respeitado no mundo todo. Nunca houve na História do país algo assim.

Leonardo Boff falou sobre a onda de calúnias e difamações que se espalham pelo país contra a candidata petista:
- Se com Lula a esperança venceu o medo, com Dilma a verdade vai vencer a mentira!

A filósofa Marilena Chauí disse, emocionada:
- Minha geração já viu um negro ser presidente na África do Sul, um índio na Bolívia, um negro nos Estados Unidos, um operário no Brasil. Chegou agora a hora de uma mulher ser presidente do Brasil. A eleição de Dilma é a certeza de que os recursos do pré-sal serão priorizados na educação...

O arquiteto Oscar Niemeyer foi ovacionado pela platéia que lotava o teatro. Beth Carvalho cantou "Deixa Dilma me levar, Dilma leva eu". Uma versão de um dos sambas mais famosos de Zeca Pagodinho. Já o sociólogo Emir Sader afirmou que o encontro era uma alternativa ao "obscurantismo", a "intolerância" e a "repressão", referindo-se obviamente ao candidato José Serra. Segundo ele, "o encontro foi uma tentativa de reproduzir a repercussão alcançada, em atos semelhantes, realizados no Canecão, nas duas campanhas vitoriosas de Lula, em 2002 e 2006, quando artistas e intelectuais também declaram apoio ao petista". A mobilização por Dilma só ocorreu agora, segundo Emir Sader, porque no primeiro turno "havia uma percepção que estava se encaminhando para uma vitória". Para ele agora a mobilização se fez necessária. Antonio Pitanga, foi outro que comentou sobre o encontro: - O movimento dos artistas só ocorreu agora porque finalmente houve uma convocação.

Assista ao vídeo do encontro:



Depoimento de Leonardo Boff:


E isso aí: "É Dilma sim, porque não penso só em mim!"

sábado, 16 de outubro de 2010

Dilma Rousseff Vítima de Cyberbullyng

cyberbullyng

A onda de falsos emails sobre Dilma Rousseff  beira o ridículo. Mas o pior é que muitos acreditam. Estranho como alguém pode acreditar em um recado espalhado não se sabe por quem – embora se imaginem – e sem qualquer comprovação dos fatos os remeter a outros tantos contatos ajudando a disseminar o ódio, a calúnia, a difamação, o preconceito e as mentiras. Imagine se a onda pega! O cyberbullyng entrou com tudo nesta campanha presidencial e o que é ainda pior: muitos professores estão ajudando nesta prática abominável. Eu até recebi alguns emails sobre José Serra e embora fossem bem menos agressivos e depreciativos que os que recebi em relação à Dilma, ainda assim não os reenviei a ninguém. Apenas vídeos e matérias de fontes verídicas e honestas, eu aproveitei aqui no blog e enviei aos meus contatos, e ainda assim, deixando bem claro a fonte de onde partiram. Imagine se eu ia me permitir ser usada por pessoas inescrupulosas! Eu morreria de vergonha! Professora manipulada é o fim da picada! Tenho meu lado, todos sabem, mas por convicções políticas. Jamais usaria subterfúgios para validar minha escolha.

Lembro que uma vez recebi um email dizendo que tramitava no congresso uma lei que ia acabar com o 13º salário. Foi a primeira e última vez – se Deus quiser! –  que pratiquei a burrice de espalhar uma notícia sem averiguar a veracidade. Pior, vários amigos confiam muito no que digo e no fim das contas, foram enganados por mim, que enviei o email. Quando decidi pesquisar e descobri que se tratava de uma grande mentira, um “boato da internet”, tive que comunicar a todos como fui usada, numa ingenuidade beirando a burrice, por razões que até hoje desconheço. Mas aprendi minha lição. Eu acho! Lembram das tais pulseirinhas do sexo?  Mas esta não conta, não é? É bem diferente de mentira! De qualquer maneira, estou aprendendo!

Voltando a falar sobre os emails falsos que circulam nesta campanha sobre Dilma Rousseff, peguei no Blog Seja Dita a Verdade, os emails e seus respectivos desmentidos. 

“Espalhem, é importante:”

A morte de Mário Kosel Filho: http://migre.me/1pfAb

A Ficha Falsa de Dilma Rousseff na ditadura http://migre.me/1pfCc

O porteiro que desistiu de trabalhar para receber o Bolsa-Família http://migre.me/1pfEJ

Marília Gabriela desmente email falso http://migre.me/1pfSW

Dilma não pode entrar nos Estados Unidos http://migre.me/1pfTX

Foto de Dilma ao lado de um fuzíl é uma montagem barata http://migre.me/1pfWn

Lula/Dilma sucatearam a classe média (B) em 8 anos: http://migre.me/1pfYg

Email de Dora Kramer sobre Arnaldo Jabor é montagem http://migre.me/1pfZH

Matéria sobre Dilma em jornais canadenses é falsa: http://migre.me/1pg1t

Declarações de Dilma sobre Jesus Cristo – mais um email falso: http://migre.me/1pg2F

Fraude nas urnas com chip chinês – falsidade que beira o ridículo: http://migre.me/1pg58

Vídeo de Hugo Chaves pedindo votos a Dilma é falso: http://migre.me/1pg6c

Matéria sobre amante lésbica de Dilma é invenção: http://migre.me/1pg7p

Não apoiar Dilma é  um direito seu, mas lembre-se: O Cyberbullyng é crime! Portanto, não reenvie este tipo de email, nem qualquer outro que você desconfie faltar com a verdade, seja este contra Dilma, ou contra Serra. Defender a moral, a justiça e a educação é dever de todo cidadão. Não se omita! E principalmente: não minta!

 

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Como José Serra se Preocupa com a Educação!!

Não há limite para as mentiras do candidato José Serra. Hoje, em sua propaganda eleitoral, ele parabeniza os professores brasileiros e reforça suas promessas de campanha. Eu me pergunto como ele tem coragem de olhar para os professores de São Paulo e não se envergonhar do que disse?
Pela primeira vez este homem me deu medo!
Veja o vídeo feito por um professor de São Paulo, em exibição no Youtube bem antes desta sórdida campanha eleitoreira, e que desmente de forma contundente o presidenciável:




Outro vídeo bastante interessante diz respeito a como ele trata os professores que ousam fazer greve em sua gestão:




Este Homem, sem dúvida, representa um grande perigo para o povo brasileiro.
Agora não mais apenas pela volta do modelo ultrapassado neoliberalista, mas pela sua grande capacidade de dissimulação. E pensar que eu o confundia com o Drº Dráuzio Varella!
- Me perdoe Doutor Dráuzio!!
Vai ver que até por esta associação com o simpático Doutor eu nunca tenha percebido o tamanho do lobo encoberto pela pele de ovelha!! Agora eu sei quem come criancinhas ...risos...
Feliz Dia dos Professores!!

Dia do Mestre – Coletânea de Textos

Refletindo sobre o ato de aprender
Aprender não é acumular certezas
Nem estar fechado em respostas
Aprender é incorporar a dúvida
E estar aberto a múltiplos encontros
Aprender não é dar por consumada uma busca
Aprender não é ter aprendido
Aprender não é nunca um verbo do passado
Aprender não é um ato findo
Aprender é um exercício constante de renovação
Aprender é sentir-se humildemente sabedor de seus limites, mas com a coragem de não recuar
diante dos desafios
Aprender é debruçar-se com curiosidade sobre a realidade
É reinventá-la com soltura dentro de si
Aprender é conceder lugar a tudo e a todos
E recriar o próprio espaço
Aprender é reconhecer em si e nos outros o direito de ser dentro de inevitáveis repetições porque aprender é caminhar com seus pés um caminho já traçado
É descobrir de repente uma pequena flor inesperada
É aprender também novos rumos onde parecia morrer a esperança
Aprender é construir e reconstruir pacientemente
Uma obra que não será definitiva porque o humano é transitório
Aprender não é conquistar nem apoderar-se mas peregrinar
Aprender é estar sempre caminhando, não é reter mas comungar. Tem que ser um ato de amor para não
ser um ato vazio.

Paulo Freire
 
Oração do professor
Senhor, tu me conheces.
Sabes onde nasci, sabes de onde venho, quem sou. Conheces minha profissão: sou professor.
Desde criança, tinha em mim um imenso desejo de ensinar. Queria partilhar vida, sonhos. Queria brincar de reger. Reger bonecos. Plantas. Reger as águas do mar que desde cedo aprendi a namorar.A todos ensinava, Senhor.
Criava e recriava histórias para senti-las melhor, para reparti-las com quem quisesse ouvir. Eu era um professor. Fui crescendo e percebi o quanto o sonho era real. Queria ensinar mesmo. Estudei. Concluí o curso universitário.
Hoje sou, de fato, um professor. Com diploma, certificado e emprego estável. Hoje não são bonecos que me ouvem, são crianças. Dependem tanto de mim. Do meu jeito. Do meu toque. Do meu olhar.
São crianças ávidas de aprender. E de ensinar. Cada uma tem um nome. Uma história. Cada uma tem um ou mais medos. Traumas. Têm sonhos. Todas elas, crianças queridas, sonham. E eu. Eu, senhor, sou um gerenciador de sonhos. Sou um professor.
Respeito todas as profissões. Cada uma tem seu valor,sua formosura. Mas todas elas nascem da minha. Ninguém é médico, advogado, dentista, doutor, sem antes passar pelo carinho, pela atenção, pelo amor de um professor.
Obrigado, Senhor.Escolhi a profissão certa. Escolhi a linda missão de partilhar.
Tenho meus problemas. Sofro, choro, desiludo-me. Nem sempre dá certo o que programei. Erro muito. Aprendo errando, também.
Mas de uma coisa estou certo: sou inteiro. Inteiro nas lágrimas e no sorriso. Inteiro no ensinar e no aprender.
Sei que meus alunos precisam de mim . E eu preciso deles. E por isso somos tão especiais. E nesta nobre missão de educar, nossa humanidade se enriquece ainda mais.
Sou professor. Com muito orgulho. Com muita humildade. Com muito amor. Sou professor!
Amém!

Gabriel Chalita
 
Sou um Professor que...
Sou um Professor que...
SOU UM PROFESSOR QUE PENSA...
Pensa em sair correndo toda vez que é convocado para uma reunião, que
certamente o responsabilizará mais uma vez, pelo insucesso do aluno.
SOU UM PROFESSOR QUE LUTA...
Luta dentro da sala de aula, com os alunos, para que eles não matem uns aos outros.
Que luta contra seus próprios princípios de educação, ética e moral.
SOU UM PROFESSOR QUE COMPREENDE....
Compreende que não vale a pena lutar contra as regras do sistema, ele é sempre o lado mais forte.
SOU UM PROFESSOR QUE CRITICA...
Critica a si mesmo por estar fazendo o papel de vários outros profissionais como: psicólogo, médico,
assistente social, mas não consegue fazer o próprio papel que é o de ensinar.
SOU UM PROFESSOR QUE TEM ESPERANÇA,
E espera que a qualquer momento chegue um "estranho" que nunca entrou em uma sala de aula,
impondo o modo de ensinar e avaliar.
SOU UM PROFESSOR QUE SONHA...
SONHA COM UM ALUNO INTERESSADO,
SONHA COM PAIS RESPONSÁVEIS,
SONHA COM UM SALÁRIO MELHOR, UM MUNDO MELHOR.
ENFIM, SOU UM PROFESSOR QUE REPRESENTA...
Representa a classe mais desprestigiada e discriminada, e que é incentivada a trabalhar só pelo amor à profissão.
Representa um palhaço para os alunos.
Representa o fantoche nas mãos do sistema concordando com as falsas
metodologias de ensino.
E esse professor, que não sou eu mesmo, mas é uma outra pessoa, representa tão bem, que só não trabalha como ator, porque já é PROFESSOR e não dá para conciliar as duas coisas.

Autor Desconhecido

Marcas de Batom no BanheiroLábios vermelhosLábios vermelhosLábios vermelhos
Numa escola pública estava ocorrendo uma situação inusitada: uma turma de  meninas de 12 anos que usavam batom, todos os dias beijavam o espelho para remover o excesso de batom. 
O diretor andava bastante aborrecido, porque o zelador tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao final do dia. Mas como sempre, na tarde seguinte, lá estavam as mesmas marcas de batom... 
Um dia o diretor juntou o bando de meninas no banheiro e explicou pacientemente que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam. Fez uma palestra de uma hora. 
No dia seguinte as marcas de batom no banheiro reapareceram... 
No outro dia, o diretor juntou o bando de meninas e o zelador no banheiro, e pediu ao zelador para demonstrar a dificuldade do trabalho. 
O zelador imediatamente pegou um pano, molhou no vaso sanitário e passou no espelho.
Nunca mais apareceram marcas no espelho! 

Moral da história:
Há professores e há educadores... 

Comunicar é sempre um desafio!
Às vezes precisamos usar métodos diferentes para alcançar certos resultados.
A Maldição do Professor
Conta a lenda que, quando Deus liberou o conhecimento sobre como ensinar os homens, determinou que aquele"saber" ficaria restrito a um grupo muito selecionado de sábios. Mas, neste pequeno grupo, onde todos se achavam "semi-deuses", alguém traiu as determinações divinas...
Aí aconteceu o pior!!!!!!........
Deus, bravo com a traição, resolveu fazer valer alguns mandamentos:
1º - Não terás vida pessoal, familiar ou sentimental.
2º - Não verás teu filho crescer.
3º - Não terás feriado, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga.
4º - Terás gastrite, se tiveres sorte. Se for como os demais terás úlcera.
5º - A pressa será teu único amigo e as suas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o china in box. 
6º - Teus cabelos ficarão brancos antes do tempo, isso se te sobrarem cabelos.
7º - Tua sanidade mental será posta em cheque antes que completes 5 anos de trabalho;
8º - Dormir será considerado período de folga, logo, não dormirás. 
9º - Trabalho será teu assunto preferido, talvez o único.
10º - As pessoas serão divididas em 2 tipos: as que ensinam e as que não entendem. E verás graça nisso.
11º - A máquina de café será a tua melhor colega de trabalho, porém, a cafeína não te farás mais efeito. 
12º - Happy Hours serão excelentes oportunidades de ter algum tipo de contato com outras pessoas loucas como você.
13º - Terás sonhos, com cronograma, planejamento, provas, fichas de alunos, provas substitutivas e não raro, resolverás problemas de trabalho neste período de sono. 
14º - Exibirás olheiras como troféu de guerra.
15º - E, o pior........ inexplicavelmente gostarás de tudo isso...
Oração do Professor Moderno
Planejamento que estais no computador
Carregado seja o Vosso Programa
Venha a nós o vosso ensinamento
Seja gerada a ficha de lançamento e avaliações
Assim no Diário como no email
A contrapartida nossa de cada dia nos dai hoje,
Perdoai os nossos deslizes e sonecas nos HTPCs
Assim como nós perdoamos quando há deslizes dos coordenadores
Não nos deixeis cair em Auditoria da Supervisão.
E livrai-nos da Fiscalização da direção e suas visitas em sala de aula
Amém.

O Sermão da montanha (*versão para educadores*)
Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre
uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.

Ele os preparava para serem os educadores capazes de transmitir a lição da Boa Nova a todos os homens.
Tomando a palavra, disse-lhes:
- “Em verdade, em verdade vos digo: Felizes os pobres de espírito, porque  deles é o reino dos céus.
Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque  serão saciados.
Felizes os misericordiosos, porque eles...”
Pedro o interrompeu:
- Mestre, vamos ter que saber isso de cor?

André perguntou:
- É pra copiar no caderno?

Filipe lamentou-se:
- Esqueci meu papiro!

Bartolomeu quis saber:
- Vai cair na prova?

João levantou a mão:
- Posso ir ao banheiro?

Judas Iscariotes resmungou:
- O que é que a gente vai ganhar com isso?
Judas Tadeu defendeu-se:
- Foi o outro Judas que perguntou!

Tomé questionou:
- Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?

Tiago Maior indagou:
- Vai valer nota?


Tiago Menor reclamou:
- Não ouvi nada, com esse grandão na minha frente.

Simão Zelote gritou, nervoso:
- Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?


Mateus queixou-se:
- Eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!


Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado  nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
- Isso que o senhor está fazendo é uma aula? Onde está o seu plano de curso e a avaliação diagnóstica? Quais são os objetivos gerais e específicos?
Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?


Caifás emendou:
- Fez uma programação que inclua os temas transversais e atividades integradoras com outras disciplinas? E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais? Elaborou os conteúdos conceituais, processuais e atitudinais?

Pilatos, sentado lá no fundão, disse a Jesus:
- Quero ver as avaliações da Provinha Brasil, da Prova Brasil e demais testes e reservo-me o direito de, ao final, aumentar as notas dos seus discípulos  para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade. Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a
eficácia do nosso projeto.E vê lá se não vai reprovar alguém! Lembre-se que você ainda não é professor efetivo...

Jesus deu um suspiro profundo, pensou em ir à sinagoga e pedir aposentadoria proporcional aos trinta e três anos. Mas, tendo em vista o fator  previdenciário e a regra dos 95, desistiu. Pensou em pegar um empréstimo consignado com Zaqueu, voltar pra Nazaré e montar uma padaria...
Mas olhou de novo a multidão. Eram como ovelhas sem pastor... Seu coração de educador se enterneceu e Ele continuou:
-“Felizes vocês, se forem desrespeitados e perseguidos, se disserem mentiras contra vocês por causa da Educação. Fiquem alegres e contentes, porque será grande a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram outros educadores que vieram antes de vocês”.


Tomé, sempre resmungão, reclamou:
- Mas só no céu, Senhor?

- Tem razão, Tomé - disse Jesus - há quem queira transformar minhas palavras em conformismo e alienação.. Eu lhes digo, NÃO! Não se acomodem.
Não fiquem esperando, de braços cruzados, uma recompensa do além. É preciso construir o paraíso aqui e agora, para merecer o que vem depois...
E Jesus concluiu:
- Vocês, meus queridos educadores, são o sal da terra e a luz do mundo...


Texto de abertura do Programa Rádio Vivo — Rádio Itatiaia, Belo Horizonte —   de 15/10/2009, texto do professor Eduardo Machado.


E assim termino minha singela homenagem a todos os professores, educadores, mestres, tios e tias deste país.

domingo, 10 de outubro de 2010

A Mídia Comercial em Guerra contra Lula e Dilma

boff-300x259
Por Leonardo Boff*
Sou profundamente pela liberdade de expressão em nome da qual fui punido com o “silêncio obsequioso”pelas autoridades do Vaticano. Sob risco de ser preso e torturado, ajudei a editora Vozes a publicar corajosamente o “Brasil Nunca Mais” onde se denunciavam as torturas, usando exclusivamente fontes militares, o que acelerou a queda do regime autoritário.
Esta história de vida, me avaliza para fazer as críticas que ora faço ao atual enfrentamento entre o Presidente Lula e a midia comercial que reclama ser tolhida em sua liberdade. O que está ocorrendo já não é um enfrentamento de idéias e de interpretações e o uso legítimo da liberdade da imprensa. Está havendo um abuso da liberdade de imprensa que, na previsão de uma derrota eleitoral, decidiu mover uma guerra acirrada contra o Presidente Lula e a candidata Dilma Rousseff. Nessa guerra vale tudo: o factóide, a ocultação de fatos, a distorção e a mentira direta.
Precisamos dar o nome a esta mídia comercial. São famílias que, quando vêem seus interesses comerciais e ideológicos contrariados, se comportam como “famiglia” mafiosa. São donos privados que pretendem falar para todo Brasil e manter sob tutela a assim chamada opinião pública. São os donos do Estado de São Paulo, da Folha de São Paulo, de O Globo, da revista Veja na qual se instalou a razão cínica e o que há de mais falso e chulo da imprensa brasileira. Estes estão a serviço de um bloco histórico, assentado sobre o capital que sempre explorou o povo e que não aceita um Presidente que vem deste povo. Mais que informar e fornecer material para a discussão pública, pois essa é a missão da imprensa, esta mídia empresarial se comporta como um feroz partido de oposição.
Na sua fúria, quais desesperados e inapelavelmente derrotados, seus donos, editorialistas e analistas não têm o mínimo respeito devido à mais alta autoridade do pais, ao Presidente Lula. Nele vêem apenas um peão a ser tratado com o chicote da palavra que humilha.
Mas há um fato que eles não conseguem digerir em seu estômago elitista. Custa-lhes aceitar que um operário, nordestino, sobrevivente da grande tribulação dos filhos da pobreza, chegasse a ser Presidente. Este lugar, a Presidência, assim pensam, cabe a eles, os ilustrados, os articulados com o mundo, embora não consigam se livrar do complexo de vira-latas, pois se sentem meramente menores e associados ao grande jogo mundial. Para eles, o lugar do peão é na fábrica produzindo.
Como o mostrou o grande historiador José Honório Rodrigues (Conciliação e Reforma) “a maioria dominante, conservadora ou liberal, foi sempre alienada, antiprogresssita, antinacional e não contemporânea. A liderança nunca se reconciliou com o povo. Nunca viu nele uma criatura de Deus, nunca o reconheceu, pois gostaria que ele fosse o que não é. Nunca viu suas virtudes nem admirou seus serviços ao país, chamou-o de tudo, Jeca Tatu, negou seus direitos, arrasou sua vida e logo que o viu crescer ela lhe negou, pouco a pouco, sua aprovação, conspirou para colocá-lo de novo na periferia, no lugar que contiua achando que lhe pertence (p.16)”.
Pois esse é o sentido da guerra que movem contra Lula. É uma guerra contra os pobres que estão se libertando. Eles não temem o pobre submisso. Eles tem pavor do pobre que pensa, que fala, que progride e que faz uma trajetória ascendente como Lula. Trata-se, como se depreende, de uma questão de classe. Os de baixo devem ficar em baixo. Ocorre que alguém de baixo chegou lá em cima. Tornou-se o Presidene de todos os brasileiros. Isso para eles é simplesmente intolerável.
Os donos e seus aliados ideológicos perderam o pulso da história. Não se deram conta de que o Brasil mudou. Surgiram redes de movimentos sociais organizados de onde vem Lula e tantas outras lideranças. Não há mais lugar para coroneis e de “fazedores de cabeça” do povo. Quando Lula afirmou que “a opinião pública somos nós”, frase tão distorcida por essa midia raivosa, quis enfatizar que o povo organizado e consciente arrebatou a pretensão da midia comercial de ser a formadora e a porta-voz exclusiva da opinião pública. Ela tem que renunciar à ditadura da palavra escrita, falada e televisionada e disputar com outras fontes de informação e de opinião.
O povo cansado de ser governado pelas classes dominantes resolveu votar em si mesmo. Votou em Lula como o seu representante. Uma vez no Governo, operou uma revolução conceptual, inaceitável para elas. O Estado não se fez inimigo do povo, mas o indutor de mudanças profundas que beneficiaram mais de 30 milhões de brasileiros. De miseráveis se fizeram pobres laboriosos, de pobres laboriosos se fizeram classe média baixa e de classe média baixa de fizeram classe média. Começaram a comer, a ter luz em casa, a poder mandar seus filhos para a escola, a ganhar mais salário, em fim, a melhorar de vida.
Outro conceito inovador foi o desenvolvimento com inclusão social e distribuição de renda. Antes havia apenas desenvolvimento/crescimento que beneficiava aos já beneficiados à custa das massas destituídas e com salários de fome. Agora ocorreu visível mobilização de classes, gerando satisfação das grandes maiorias e a esperança que tudo ainda pode ficar melhor. Concedemos que no Governo atual há um déficit de consciência e de práticas ecológicas. Mas importa reconhecer que Lula foi fiel à sua promessa de fazer amplas políticas públicas na direção dos mais marginalizados.
O que a grande maioria almeja é manter a continuidade deste processo de melhora e de mudança. Ora, esta continuidade é perigosa para a mídia comercial que assiste, assustada, o fortalecimento da soberania popular que se torna crítica, não mais manipulável e com vontade de ser ator dessa nova história democrática do Brasil. Vai ser uma democracia cada vez mais participativa e não apenas delegatícia. Esta abria amplo espaço à corrupção das elites e dava preponderância aos interesses das classes opulentas e ao seu braço ideológico que é a mídia comercial. A democracia participativa escuta os movimentos sociais, faz do Movimento dos Sem Terra (MST), odiado especialmente pela VEJA, protagonista de mudanças sociais não somente com referência à terra mas também ao modelo econômico e às formas cooperativas de produção.
O que está em jogo neste enfrentamento entre a mídia comercial e Lula/Dilma é a questão: que Brasil queremos? Aquele injusto, neocoloncial, neoglobalizado e no fundo, retrógrado e velhista ou o Brasil novo com sujeitos históricos novos, antes sempre mantidos à margem e agora despontando com energias novas para construir um Brasil que ainda nunca tínhamos visto antes.
Esse Brasil é combatido na pessoa do Presidente Lula e da candidata Dilma. Mas estes representam o que deve ser. E o que deve ser tem força. Irão triunfar a despeito das má vontade deste setor endurecido da mídia comercial e empresarial. A vitória de Dilma dará solidez a este caminho novo ansiado e construído com suor e sangue por tantas gerações de brasileiros.
*Leonardo Boff é teólogo. Votou em Marina Silva no primeiro turno. Publicado em Carta Maior e na Adital.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Por que votar em Dilma?


OPI-002.eps
Compare! Faça sua escolha baseada em fatos,  comprovadamente, reais! Não se deixe enganar por falsos email, denúncias sem provas e manipulações midiáticas. Este Governo não se resume ao Bolsa-família e não é uma cópia do Governo passado.  Até no exterior ele é visto como o melhor governo que o Brasil já teve. Talvez não faça a menor diferença na sua conta bancária quem será o novo presidente, mas para milhões a sua escolha pode representar um retrocesso na história deste país. Seja consciente!

Que Deus proteja a todos os brasileiros que precisam do Bolsa-família; do Bolsa-eletrodomésticos para a família; do Bolsa-carrinho, para passear com a família; do Bolsa –universidade, para sonhar com um futuro melhor para a família; do Bolsa-caminhão, para trazer o sustento para a família; do Bolsa-casa própria, para abrigar com dignidade a família. Enfim, que o Bolsa-esperança para todas as famílias vença o egoísmo e o preconceito daqueles cujam as únicas bolsas que precisam sejam as bolsas Louis Vuitton!


Geração de empregos:
FHC/Serra = 780 mil  x  Lula/Dilma = 12 milhões

Salário mínimo:
FHC/Serra = 64 dólares  x  Lula/Dilma = 290 dólares

Mobilidade social (brasileiros que deixaram a linha da pobreza):

FHC/Serra = 2 milhões  x  Lula/Dilma = 27 milhões

Risco Brasil:
FHC/Serra = 2.700 pontos  x  Lula/Dilma = 200 pontos

Dólar:
FHC/Serra = R$ 3,00  x  Lula/Dilma = R$ 1,78

Reservas cambiais:
FHC/Serra = menos 185 bilhões de dólares  x  Lula/Dilma = mais 239 bilhões de dólares

Relação crédito/PIB:
FHC/Serra = 14%  x  Lula/Dilma = 34%

Inflação:
FHC/Serra =12,5% (2002)  x  Lula/Dilma = 4,7% (2009)

Produção de automóveis:
FHC/Serra = queda de 20%  x  Lula/Dilma = aumento de 30%

Taxa de juros:

FHC/Serra = 27%  x  Lula/Dilma = 10,75

Dívida FMI:
FHC/Serra = Triplicou  x  Lula/Dilma = Pagou

Indústria Naval:
FHC/Serra = Desativou  x  Lula/Dilma = Reconstruiu

Universidades Novas:
FHC/Serra = Nenhuma  x  Lula/Dilma = 12

Extensões Universitárias:
FHC/Serra = Nenhuma  x  Lula/Dilma = 131 novos campus espalhados pelo Brasil afora

Escolas Técnicas:
FHC/Serra = Nenhuma  x  Lula/Dilma = 214

Valores e Reservas do Tesouro Nacional:
FHC/Serra = 31 bilhões de dólares ao fim do governo  x  Lula/Dilma = 225 bilhões de dólares

Crises Internacionais:
FHC/Serra = 4 arrasando o país  x  Lula/Dilma = Nenhuma - Graças às reservas acumuladas

Investimento em infraestrutura:
FHC/Serra = Nenhum  x  Lula/Dilma = 504 bilhões de reais

Polícia Federal:
FHC/Serra = 80 prisões  x  Lula/Dilma = 2750 prisões - Você realmente acredita que na era FHC em 8 anos só 80 pessoas foram corruptas? Quem, então, combateu mais a corrupção no Brasil?
Você realmente acredita que Lula só continuou o que Fernando Henrique fez?
Copie o texto e envie para todos da sua caixa de email.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A “Onda Verde” deixou muitos com a cara vermelha de raiva!

tabela1

Após votar numa escola em São Bernardo do Campo, Lula  admitiu a possibilidade de segundo turno: “Eu não ganhei no primeiro turno nenhuma eleição, nem em 2002 nem em 2006. Apenas vai demorar 30 dias a mais, 30 dias de luta. E vamos para a disputa. Não é fácil obter 50% de votos do povo brasileiro no primeiro turno. Ela está numa situação privilegiada", disse Lula.

Esta professorinha maluquinha aqui também já esperava por isso! Só não sei se a situação da Dilma é tão privilegiada assim, como diz nosso presidente. O Brasil tem 135,804 milhões de eleitores. A abstenção foi de 18,12%, os votos em branco somaram 3.479.320 (3,13%); e os nulos, 6.124.083 (5,51%). Olha só quantos votos perdidos! Dilma ganhou em quatro regiões brasileiras e Serra em apenas uma.  Só não ganhou ontem, porque cerca de 6,3 milhões de votos dela foram,  provavelmente, desviados para Marina Silva. Esta sim, como afirma os jornais do país, a grande vencedora no fim das contas. Marina, usada pela mídia para tirar votos de Dilma e levar as eleições para o segundo turno, favorecendo assim o candidato tucano, cumpriu muito bem seu papel. Assim aconteceu com Lula nas eleições de 1989, usado pela mídia para enfraquecer Leonel Brizola, garantindo assim a vitória do candidato que apoiavam: Fernando Collor de Mello. Hoje o favorecido José Serra comemora sua vitória, como se tivesse ficado em primeiro lugar neste pleito. Está de volta às eleições de 2010 e o melhor, fotalecido. Tudo graças a “onda verde” que tem tudo para se transformar em azul. Enquanto eu vou ficando vermelha.

Muitos eleitores de Dilma se bandearam para o lado da Marina, na falsa esperança - incentivada indiretamente pela imprensa - de que poderia haver um segundo turno só de mulheres. Outros, por acreditarem que ela seria uma boa alternativa para os problemas de corrupção envolvendo o PT, divulgados pela imprensa; ou do PSDB, que embora não tenha o mesmo destaque na imprensa, sabe-se que existe. Mas o fato é que muitos eleitores desavisados levaram um baita susto! Sabe que colocaram Serra de volta à disputa e agora com uma real possibildade de ser nosso novo presidente.

Meu marido, entre outros parentes, votaram na Marina.  Estão apavorados diante da possibilidade, nem um pouco remota, de Marina apoiar o Serra. Entre eles, meu ilustríssimo companheiro é o mais arrependido, temeroso em ver os pedágios de Serra, tomando conta das rodovias federais, dificultando ainda mais o nosso santo direito de ir e vir. Como se isso fosse o que de pior o Srº Zé Serra pudesse fazer pelo país!

Os jovens embarcarem na “onda” é até compreensível, pois adoram modismos e semprem buscam a neutralidade inconsequente, disfarçada em protestos, quando se vêem diante de uma decisão que envolve diretamente a possibilidade de alterar a história do país. É uma forma de se absterem da decisão caso as coisas venham a dar errado. Sempre poderão dizer: eu não votei na Dilma! Não votei no Serra. E assim, insentos de culpa, seguem com a consciência tranquila e a sensação do dever cumprido. No caso dos evangélicos, também é perfeitamente explicável. Quer dizer, nem tão perfeitamente assim. Talvez tenham se esquecido que Marina não governa sozinha, e que está ao lado do Gabeira – por sinal até gosto dele – o verdadeiro terrorista, que sequestrou um embaixador americano e por isto é proibido de entrar nos Estados Unidos; o mesmo Gabeira autor do livro A Maconha;  Defensor das drogas, do aborto, da união entre homossexuais, entre outras “liberdades” repudiadas pelos evangélicos. Que contra-senso! Mas como evangélico vota em evangélico, pode estar aí a explicação. Com a quantidade de mentiras espalhadas pelas internet dando conta de que Dilma é a favor do aborto, é lesbica, é terrorista, e por aí vai, é bem possível mesmo que os evangélicos tenham “pegado a onda” também.

Já o que não consigo entender mesmo é a minha classe, cuja esmagadora maioria é terminantemente contra o PSDB, que vendo a maneira como os professores foram tratados pelo governo FHC e igualmente tratados pelo governo Zé Serra, em São Paulo, se presta a este papelão de colocar o sujeito a poucos passos de uma Presidência da República. Será que a maioria dos professores – nem tão jovens assim – são evangélicos?  Será que realmente acreditavam em um segundo turno entre Marina e Dilma? Ou será que acreditavam na possibilidade de Marina ganhar este pleito? O que aconteceu aqui no Rio de Janeiro – não sei nos outros estados - é que muitos pseudo-intelectuais, e alguns outros “cult’s” – para usar um termo mais cafona que a própria palavra “cafona” - da classe média fluminense , se bandearam para a "onda verde" .  É isso aí, vamos “salvar o planeta” mesmo que isso represente sacrificar o Brasil! O fato de a candidata em questão não ter a menor condição de governar – pelo menos não agora – pela inexpressiva participação do seu partido no Congresso e suas alianças, no mínimo, duvidosas, além do fato de o candidato do seu partido, o Gabeira, ser apoiado pelo PSDB, não fizeram a menor diferença. O negócio era “surfar na tal onda”! Os que aderiram à “onda verde” foram os mesmo que aderiram ao “lulalá”. Sentem-se importantes, formadores de opiniões, esclarecidos e intelectualizados. Adoram um candidato até ele se tornar popular. Assim que o “povão” aprova a escolha, por ser beneficiado por ela, partem para outro, pois não suportam a idéia de ter a mesma opinião de um povo pobre e sem cultura. Me desculpem se estou sendo radical! Mas já fiz parte deste grupo em um passado relativamente distante. Aqueles que votaram em Marina por outras questões que não as apontadas acima, estão completamente livres da minha crítica. Afinal, vivemos em uma democracia e não tenho o direito de contestar seu voto, sendo este consciente e verdadeiro e não baseado em modismos, influências religiosas, ou contextos preconcebidos!

Sempre gostei de segundo turno, pois acho que deixar alguém vencer logo no primeiro turno é dar muita confiança para o candidato. Mas nestas eleições, em especial, queria uma vitória logo no primeiro, só para não correr o risco de ver o PSDB voltar ao poder. No entanto, eleições é isto mesmo, deve-se votar no primeiro turno em quem se deseja, independente de pesquisas. Tenho certeza que boa parte dos eleitores de Marina- O Globo fala algo em torno de 30% - jamais votariam em José Serra. 

Outra certeza que tenho é que se Marina se unir ao José Serra neste segundo turno, muitos amigos meus que aderiram a esta tal “onda verde” vão ficar vermelhos de raiva.

E eu de vergonha!

sábado, 2 de outubro de 2010

EDUCAÇÃO – O BRASIL NO RUMO CERTO

educação 

Descobri este ano em que meu filho se prepara para o seu 1º vestibular, que a Universidade Federal do Rio de Janeiro não estava cobrando taxa de inscrição. Levei um susto. Afinal, muitos deixam de se inscrever no vestibular devido ao alto preço desta taxa. Eu paguei pela inscrição do meu filho na UERJ o valor total de R$ 121,00. Já pela inscrição na UFRJ, não paguei absolutamente nada. Não tive que apresentar atestado de pobreza, ou qualquer pedido de insenção.  TODOS, todos aqueles que quisessem tentar uma vaga nesta Instituìção PÚBLICA, estavam insentos da famigerada taxa. E pensar que há 20 anos eu não pude fazer o vestibular da UFRJ porque minha mãe só podia – e com muito esforço – pagar a inscrição em apenas uma universidade! Em 1996 a história se repetiu: Quis voltar à Universidade e novamente tive que optar por uma única  instituição, pois com meu salário de professora não poderia estender meu leque de opções. Mais incrível ainda é o fato de que o estudante de baixa renda, aprovado pela UFRJ, receberá uma bolsa no valor de aproxidamente R$700,00, para concluir seus estudos. É, alguma coisa mudou desde então! Pelo visto este governo vai muito além do Bolsa-família

E depois querem me convencer que o Governo Lula apenas continuou a política do Governo FHC. Me poupem! Não subestimem minha inteligência!

Que Deus proteja a todos os brasileiros que precisam do Bolsa-família; do Bolsa-eletrodomésticos para a família; do Bolsa-carrinho, para passear com a família; do Bolsa –universidade, para sonhar com um futuro melhor para a família; do Bolsa-caminhão, para trazer o sustento para a família; do Bolsa-casa própria, para abrigar com dignidade a família. Enfim, que o Bolsa-esperança para todas as famílias vença o egoísmo e o preconceito daqueles cujam as únicas bolsas que precisam sejam as bolsas Louis Vuitton!barrinhas03

 EDUCAÇÃO – O BRASIL NO RUMO CERTO
(Manifesto de Reitores das Universidades Federais à Nação Brasileira)

Da pré-escola ao pós-doutoramento – ciclo completo educacional e acadêmico de formação das pessoas na busca pelo crescimento pessoal e profissional – consideramos que o Brasil encontrou o rumo nos últimos anos, graças a políticas, aumento orçamentário, ações e programas implementados pelo Governo Lula com a participação decisiva e direta de seus ministros, os quais reconhecemos, destacando o nome do Ministro Fernando Haddad.

Aliás, de forma mais ampla, assistimos a um crescimento muito significativo do País em vários domínios: ocorreu a redução marcante da miséria e da pobreza; promoveu-se a inclusão social de milhões de brasileiros, com a geração de empregos e renda; cresceu a autoestima da população, a confiança e a credibilidade internacional, num claro reconhecimento de que este é um País sério, solidário, de paz e de povo trabalhador. Caminhamos a passos largos para alcançar patamares mais elevados no cenário global, como uma Nação livre e soberana que não se submete aos ditames e aos interesses de países ou organizações estrangeiras.

Este período do Governo Lula ficará registrado na história como aquele em que mais se investiu em educação pública: foram criadas e consolidadas 14 novas universidades federais; institui-se a Universidade Aberta do Brasil; foram construídos mais de 100 campi universitários pelo interior do País; e ocorreu a criação e a ampliação, sem precedentes históricos, de Escolas Técnicas e Institutos Federais. Através do PROUNI, possibilitou-se o acesso ao ensino superior a mais de 700.000 jovens. Com a implantação do REUNI, estamos recuperando nossas Universidades Federais, de norte a sul e de leste a oeste. No geral, estamos dobrando de tamanho nossas Instituições e criando milhares de novos cursos, com investimentos crescentes em infraestrutura e contratação, por concurso público, de profissionais qualificados. Essas políticas devem continuar para consolidar os programas atuais e, inclusive, serem ampliadas no plano Federal, exigindo-se que os Estados e Municípios também cumpram com as suas responsabilidades sociais e constitucionais, colocando a educação como uma prioridade central de seus governos.

Por tudo isso e na dimensão de nossas responsabilidades enquanto educadores, dirigentes universitários e cidadãos que desejam ver o País continuar avançando sem retrocessos, dirigimo-nos à sociedade brasileira para afirmar, com convicção, que estamos no rumo certo e que devemos continuar lutando e exigindo dos próximos governantes a continuidade das políticas e investimentos na educação em todos os níveis, assim como na ciência, na tecnologia e na inovação, de que o Brasil tanto precisa para se inserir, de uma forma ainda mais decisiva, neste mundo contemporâneo em constantes transformações.

Finalizamos este manifesto prestando o nosso reconhecimento e a nossa gratidão ao Presidente Lula por tudo que fez pelo País, em especial, no que se refere às políticas para educação, ciência e tecnologia. Ele também foi incansável em afirmar, sempre, que recurso aplicado em educação não é gasto, mas sim investimento no futuro do País. Foi exemplo, ainda, ao receber em reunião anual, durante os seus 8 anos de mandato, os Reitores das Universidades Federais para debater políticas e ações para o setor, encaminhando soluções concretas, inclusive, relativas à Autonomia Universitária.

Alan Barbiero – Universidade Federal do Tocantins (UFT)
José Weber Freire Macedo – Univ. Fed. do Vale do São Francisco (UNIVASF)
Aloisio Teixeira – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Josivan Barbosa Menezes – Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA)
Amaro Henrique Pessoa Lins – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Malvina Tânia Tuttman – Univ. Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Ana Dayse Rezende Dórea – Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
Maria Beatriz Luce – Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)
Antonio César Gonçalves Borges – Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
Maria Lúcia Cavalli Neder – Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
Carlos Alexandre Netto – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Miguel Badenes P. Filho – Centro Fed. de Ed. Tec. (CEFET RJ)
Carlos Eduardo Cantarelli – Univ. Tec. Federal do Paraná (UTFPR)
Miriam da Costa Oliveira – Univ.. Fed. de Ciênc. da Saúde de POA (UFCSPA)
Célia Maria da Silva Oliveira – Univ. Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Natalino Salgado Filho – Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
Damião Duque de Farias – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
Paulo Gabriel S. Nacif – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
Felipe .Martins Müller – Universidade Federal da Santa Maria (UFSM).
Pedro Angelo A. Abreu – Univ. Fed. do Vale do Jequetinhonha e Mucuri (UFVJM)
Hélgio Trindade – Univ. Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)
Ricardo Motta Miranda – Univ. Fed. Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
Hélio Waldman – Universidade Federal do ABC (UFABC)
Roberto de Souza Salles – Universidade Federal Fluminense (UFF)
Henrique Duque Chaves Filho – Univ. Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Romulo Soares Polari – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Jesualdo Pereira Farias – Universidade Federal do Ceará – UFC
Sueo Numazawa – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
João Carlos Brahm Cousin – Universidade Federal do Rio Grande – (FURG)
Targino de Araújo Filho – Univ. Federal de São Carlos (UFSCar)
José Carlos Tavares Carvalho – Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)
Thompson F. Mariz – Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
José Geraldo de Sousa Júnior – Universidade Federal de Brasília (UNB)
Valmar C. de Andrade – Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
José Seixas Lourenço – Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)
Virmondes Rodrigues Júnior – Univ. Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
Walter Manna Albertoni – Universidade Federal de São Paulo ( UNIFESP)

barrinhas03

Related Posts with Thumbnails
 
Copyright 2009 Professora Maluquinha Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Ezwpthemes