RSS
Este blog não tem grandes pretensões! É apenas o meu espaço para dizer o que penso, sem que ninguém me interrompa antes que eu conclua minhas idéias. ...risos... Seja bem-vindo!

domingo, 20 de junho de 2010

Amigos do Presidente podem ser Censurados

20061029-lula300

O Ministério Público Eleitoral apresentou pedidos ao TSE para que blogs favoráveis a candidatos à presidência fossem retirados do ar. Em especial o Blog Amigos do Presidente Lula. É fato que também pediu ao Google informações sobre os responsáveis por blogs em favor de outro presidenciável, o Sr. José Serra. Mas entre pedir informações e pedir a retirada do ar, existe um abismo. É evidente que se as informações postadas nestes blogs ferirem a ética, ou forem acusações sem fundamentos, deve a matéria ser retirada do ar e seus responsáveis punidos por calúnia e difamação e obrigados a ceder um espaço no mesmo veículo para retratar-se. Providências estas, cá entre nós, que apesar de estarem na legislação, não são exigidas de muitos outros veículos de informações devidamente protegidos pela “liberdade de imprensa”. Por falar em liberdade de imprensa, onde ela entra em toda esta história? Então um jornal de grande circulação, ou revista de semelhante poder na mídia, pode apresentar denúncias, escândalos e supostas acusações deste, ou daquele político, mesmo sem provas, ou com provas inconsistentes, e em tendo que se retratar,  utiliza uma pequena nota no fim da página e tudo fica por isso mesmo - isto quando precisa se retratar, pois na maioria das vezes nem isso faz-se necessário-  já quando se trata de um Blog, este deve ser retirado do ar? Então a censura funciona para uns e não para outros, isto é uma democracia? A lei é para todos e o direito a defesa só de alguns poucos privilegiados? Se o referenciado blog, de alguma forma feriu a legislação, deve ser punido da mesma forma que o seria qualquer outro veículo de comunicação que praticasse o mesmo crime. Não se espera nada mais além disso. Se  não se pode fechar um jornal ou emissora de televisão quando este fere a legislação, da mesma forma um blog deve ter seus deveres exigidos, sem que seus direitos sejam desrespeitados. Afinal, não estão estes sujeitos à mesma legislação?

Eu nem conhecia o tal blog, mas depois de ler a notícia, não resisti e fui lá conferir. Virei seguidora , o que não quer dizer, em absoluto, que vou confiar em qualquer informação nele postada. Também não acredito em todas as matérias que leio na revista Veja, ou na Folha de São Paulo, no jornal O Globo, ou em qualquer outro mecanismo de imprensa. Até porque expressam muito a opinião de seus autores, que podem não ser exatamente minha opinião. Já deixei muito claro aqui minhas desconfianças sobre a imprensa elitista do Brasil. O fato de desconfiar de todas as notícias, principalmente de cunho político destes veículos, não significa que não acredite em nada do que dizem.  Apenas procuro ser crítica e consciente. Analiso de forma responsável as informações recebidas e isto me protege de seguir idéias preconcebidas e de ser massificada a serviço deste ou daquele ideal. 

Eu sou “amiga do presidente”! Enfrento duras críticas por isso. Sempre alguém me pergunta como pode uma pessoa esclarecida como eu e blá, blá,blá… Mas o engraçado é que sempre que manifesto minha opinião em um grupo, até então aqueles que antes pareciam contrários ao “cara” sentem-se mais a vontade para admitir que também aprova o governo dele. Isto me dá a sensação de que é vergonha gostar do Lula, politicamente incorreto, coisa de “gente desinformada”, sem estudo, enfim, se você não pertence à classe dos que recebem o Bolsa Família, não pode aprovar este governo paternalista. Pois bem, eu também não aprovo o Paternalismo exagerado deste governo. Mas nenhum governo agrada em tudo e a todos. Existe uma série de outras razões para eu aprovar este governo e, hoje não, mas vou listar uma por uma. Me aguardem!

Xiiiiii! Será que vão retirar meu blog do ar, também! Afinal, ser amigo do presidente é perigoso neste país! Vai que digam que estou fazendo propaganda antecipada! Para não correr riscos vamos esperar o sinal verde do TSE, tá?

Bom final de semana a todos os amigos e inimigos do presidente!

 

Fonte: http://odia.terra.com.br

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Bullyng – Filme Bang Bang Você Morreu

bangbangport
Voltando a falar sobre bullyng, pois o assunto é muito sério e prevenir e melhor que remediar, gostaria de recomendar o filme Bang Bang Você Morreu (2002). Eu estou com o vídeo aqui em casa há 1 ano e só ontem decidi assisti-lo. Adorei! Lindo, emocionante e base para inúmeras atividades em sala de aula. “Ele conta a história de Trevor Adams (Ben Foster), um adolescente que era excelente aluno, mas que após sofrer com o bullyng praticado por jovens do time de futebol da sua escola, torna-se arredio, depressivo e agressivo. Trevor, para se vingar, ameaça explodir a escola com uma suposta bomba que aprendeu a fazer na internet. A brincadeira custa caro, pois após o incidente passou a sofrer ainda mais com a desconfiança de toda a comunidade escolar. Um de seus professores, então, decide convidá-lo para encenar uma peça como protagonista. A peça, que dá nome ao filme, conta a história de um rapaz que assassinou cinco amigos da escola. Preocupados com o efeito que o script possa ter na mente, segundo eles, doentia  de Trevor, toda a comunidade escolar decide pressionar a direção da escola para que não permita que a peça seja encenada.”
O filme emociona e leva pais, professores e jovens a uma reflexão profunda sobre a prática do bullyng e os transtornos psicológicos a que estão sujeitos suas vítimas.
A peça, de William Mastrosimone, “Bang, Bang, You’re Dead“, que inspirou a produção do filme, estreou em 7 de abril de 1999 e já foi reproduzida em escolas, igrejas, e centros comunitários em todo o  mundo mais de 100.000 vezes. Ela pode ser copiada do site original Bang, Bang, You’re Dead,  mas a pessoa tem que se comprometer a encená-la.
Informações detalhadas sobre a peça pode ser vista no Blog Tecnologia e Educação.  Lá você encontra a peça na versão em português e orientações sobre como montá-la.
Apesar de ainda não termos jovens deprimidos e descontrolados invadindo nossas salas de aulas atirando para todos os lados, não precisamos esperar que isto ocorra para começarmos a nos preocupar com o bullyng, não é mesmo? Quanto antes tratarmos o assunto, muito antes colheremos os frutos do nosso bom trabalho.
Ah! Quem decidir encenar a peça, me envie um email contando a experiência, tá? Eu começarei na minha escola no segundo semestre. Depois coloco as fotos aqui!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Brasileiros Não Acreditam em Políticos e o Mundo também não!

A GfK (Gesellschaft für Konsumforschung, atualmente Growth from Knowledge; Crescimento pelo Conhecimento, em português), é uma empresa de estudos de mercado de origem alemã, criada em 1934, por uma asscociação de professores universitários, dos quais se destaca Ludwig Erhard, que seria, mais tarde, Ministro da Economia e Chanceler da Alemanha. Divulgou o resultado de sua mais recente pesquisa, com  um total de 18.800 entrevistados em 15 países europeus e os E.U.A., Brasil Colombia e Índia, em fevereiro e março de 2010. O objetivo da pesquisa era determinar os níveis de confiança que os cidadãos têm nos seguintes 20 grupos e organizações profissionais: publicitários, banqueiros, funcionários públicos, instituições de caridade, o clero, os médicos, as organizações de proteção do ambiente, serviço de incêndio jornalistas, juízes, advogados, gestores, especialistas em marketing, pesquisadores de mercado, militares, policiais, políticos, trabalhadores dos correios, professores e sindicatos. Mais de metade dos inquiridos manifestaram críticas aos advogados, banqueiros, sindicatos, jornalistas, especialistas de marketing, gestores, especialistas em publicidade e políticos.

Os grandes portais da internet e nossa imprensa, aproveitaram o resultado para alardear que apenas 11% da população brasileira acredita em nossos políticos. Até aí tudo bem, pois está é uma realidade. Só que como sempre ocorre, os dados divulgados são fragmentados, dando-nos a falsa impressão que todo o restante do mundo tem políticos mais honestos e confiáveis que os nossos. Pois bem, meu objetivo é divulgar os dados relevantes da pesquisa de forma honesta e imparcial.

Os líderes mundiais, sem exceção, ocupam o último lugar do ranking. Apenas 14% dos políticos mundiais são confiáveis, segundo a pesquisa.  Outra coisa, vários países tiveram taxas bem piores que a do Brasil, mas isso ninguém noticiou - pelo menos não que eu tenha visto – até agora. Por exemplo, na Itália apenas 7% confiam em seus políticos, na França apenas 8% e na Hungria 9%. Para se ter uma idéia, os países mais bem colocados no ranking foram Holanda e Suécia, e ainda assim os políticos são os profissionais em quem menos se confiam. Na Holanda 32% confiam em seus políticos e na Suécia 25%.

Agora vamos parar de falar dos maus profissionais e parabenizar os bons. Que tal dar uma olhadinha no ranking das profissões mais confiáveis!

BRASIL
Bombeiros - 95%
Carteiros - 90%
Médicos - 82%
Professores - 81%
Jornalistas - 79%

MUNDO
Bombeiros - 92%
Professores - 85%
Carteiros, médicos e exército - 81%
Instituições religiosas - 62%
Organizações de proteção ao meio ambiente - 64%.

Uma observação maliciosa: diante da forma como a imprensa deturpa as informações neste país, como pode ter toda esta credibilidade? Nosso povo precisa ser mais crítico e consciente e não sair por aí acreditando em tudo o o que lê.  Será que nossa imprensa está realmente a serviço de um povo consciente e politizado? Tenho sérias dúvidas! Muito embora, saibam disfarçar muito bem!

Agora, para finalizar, vocês repararam como os profissionais da educação estão bem no ranking? E os bombeiros, então?

Parabéns aos melhores profissionais do Brasil e do Mundo!!

Veja os resultados de anos anteriores:

tabela_confianca_profission

Fonte: http://www.gfk.com/

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Em política nem a matemática é exata! Mas mesmo assim adoro!

eleições

Adoro ano eleitoral! E o dia das eleições, então! Sinto como se fosse uma festa de reveilon. Só que muito mais emocionante, e infinitamente mais importante. Só lamento ver sempre as mesmas caras, as mesmas promessas e sempre a mesma esperança: Daqui pra frente, tudo vai ser diferente!

Mas é assim também no Ano Novo: “um novo dia de um novo tempo.”

Gosto tanto de eleições que trabalho sem reclamar – sem reclamar é exagero, confesso! –  há mais de 15  anos na mesma Zona. Já fui até promovida! Agora sou supervisora, coordenadora, ou presidente, esqueci meu cargo, mas é hierarquicamente superior. Conquistado após anos de dedicação ao trabalho! O grupo está junto todo este tempo. Tem até bolinho de chocolate e docinhos para ajudar no lanchinho sem graça que o TRE nos manda. Quando tudo acaba e você se despede de todos, junto com o alívio do dever cumprido, vem aquela declaração do TRE que te dá uns preciosos dias para ficar em casa e o agradecimento pelos serviços prestados ao país. Bonitinho, não é?

O trabalho é extenso e cansativo. Até porque tenho que chegar um dia antes para receber o material, verificar se está tudo lacrado, pegar a chave do local e deixar tudo organizado. No dia seguinte tenho que ser a primeira a chegar com um policial militar para abrir a sessão. Verificar se a urna está zerada, receber os outros integrantes do grupo e dar início à “Festa da Democracia”. Por fim, exausta, depois de ter que lidar com bêbados querendo votar, boca de urna, agressões, e outros intempéries, tenho que lacrar tudo novamente e encaminhar à Zona Eleitoral. Se existe alguma fraude nas eleições digitais, sinceramente, não faço a menor idéia de onde ela é executada. Se alguém souber me manda por e-mail, tá? Até porque em política nada é exatamente como se supõe!

Sei o que estão pensando: – está  aí a justificativa para o nome do blog! Talvez seja! Mas não sou a única. Garanto!

Outra coisa que esquenta as eleições na minha opinião são as pesquisas de intenção de voto. Mais interessante ainda são as diferentes leituras da mesma pesquisa. Observe as últimas pesquisas, com os dois principais candidatos à Presidência da República:

FEVEREIRO: Serra 41%  x Dilma 28%

MARÇO: Serra 38 % x Dilma  33%

ABRIL: Serra  40% x Dilma  32%

MAIO: Serra 37 % x Dilma  37%

Segundo análise feita e publicada no Blog do Campbell, “em relação à pesquisa de abril, Serra caiu três pontos e Dilma cresceu cinco. Ela tem rejeição menor e melhor desempenho. Enfim, os números mostram hoje um cenário mais favorável para a ex-ministra.”
Já para Reinaldo Azevedo, conforme publicado no Blog Sisal Notícias, “Tucanos e petistas têm motivos para comemorar os dados divulgados  pelo Ibope, em pesquisa encomendada pela TV Globo e pelo Estadão. José Serra e Dilma Rousseff aparecem com 37% das intenções de votos, em rigoroso empate técnico, situação que se repete no segundo turno, aí com 42%. Ninguém precisa ficar triste, mas a reação mais animada se deu mesmo no PSDB.” Para ele “a ascensão da petista foi estancada. E Serra se manteve em seu patamar.”

Como assim?!!!!  Gente, em política nem a matemática é exata! Pode?!!!

Ah!! E os debates? Adoro também! Mas isto é assunto para outro post.  Deixa começar as “acareações” primeiro. Até lá!

Confira os números das pesquisas no site do IG

 

terça-feira, 8 de junho de 2010

Quem dá mais por um Falso Dossiê? PT ou PSDB?

Ano novo, eleições novas, dossiês novos e no entanto, manobras políticas antigas!

Será que tem alguma coisa tão terrível na vida política do Serra que faria com que ele perdesse as eleições instantaneamente caso fosse descoberto e provado? Ou será que o cara é tão santo, mas tão santo mesmo,  que seus oposicionistas tenham que pagar milhões para se descobrir um “podrinho” assim, bem pequinininho, na vida dele? Estas minhas dúvidas se devem ao fato - não sei se vocês se lembram - de nas eleições de 2006, quando Alkmim disputava com Lula,  e Serra concorria ao governo de São Paulo, ter surgido a mesma história de um suposto Dossiê. Este, acusando José Serra de envolvimento na máfia das ambulâncias.

Puxa! Nem cheguei a ficar sabendo do que se tratava o Dossiê! Fiquei curiosa! Só sei que um tal de Gedimar Pereira Passos, ex-policial federal, e Valdebran Padilha da Silva, filiado ao PT do Mato Grosso, foram presos acusados de negociar com a família Vedoin a compra de um dossiê contra o PSDB. Dizem que Serra neste Dossiê era acusado, em uma entrevista a sei lá quem, de envolvimento na Máfia dos Sanguessugas. Gente! O babado era forte! O tal Dossiê custou R$ 1,7 milhão e seria entregue, seria pois ninguém o viu, pelo empresário Luiz Antônio Vedoin, chefe dos sanguessugas. Como acabou esta história, hem? Só sei que Serra venceu as eleições. Será que teve a ver com a perseguição dos petistas e suas acusações infundadas ao inocente candidato?

Agora, 4 aninhos depois o Governador José Serra é candidato à Presidência da República e novamente foi covardemente  atacado pela executiva do PT! Assim ninguém aguenta!  Os incautos Petistas querem novamente comprar um Dossiê que prove que o “mocinho” não é mocinho.  Não dava para o PT comprar o mesmo Dossiê de 2006, não? Vai ver ganhava até um desconto! As coincidências não param por aí, não! Novamente temos um policial federal envolvido na história, que disse que o pedido partiu da campanha eleitoral de Dilma, durante uma reunião ocorrida em Brasília, em abril.

O tal jornalista acusado, Amaury Ribeiro Júnior, negou tudo. - Dã!! Alguém tinha dúvida que ele iria negar? E pior, disse que tem como provar tudo o que foi dito na tal reunião, em abril, em Brasília.  Gentem!!! Será que o PT aprendeu? Já pensou se a tal reunião foi gravada pelo jornalista? Imagine a vergonha que será para o “araponga” da Polícia Federal que não gravou nada? Quanta ineficiência!!! 

Se a idéia do distinto cidadão era não compactuar com os Petistas, o que fazia lá? Se fosse para investigar, o que ele pretendia usar como prova? Sua palavra? Por que não ligou um simples aparelho celular embaixo da mesa? Podia inclusive, se tivesse gravado, entregar anonimamente a prova do crime às emissoras de televisão, principalmente a Rede Globo, ou a revista Veja, ou ainda a Folha de São Paulo. Imagine quanto não iriam pagá-lo!  Poderia, caso não fosse ambicioso, ou inescrupuloso,  prestar um serviço à pátria. Bastava apenas alguma provinha do que foi realmente dito nesta bendita reunião! Afinal, como ex-policial, ele sabe que acusações sem provas, sem fundamento, só serve para a imprensa brasileira.

A não ser!!!!…. É!  Talvez ele tenha feito exatamente o que tinha que fazer!!!

Como a historinha de dossiês este ano começou bem antes das eleições -ao contrário de 2006 que foi 15 dias antes apenas - talvez ainda apareçam mais alguns destes Dossiês que nunca ficam prontos, nunca são entregues e que  nunca sequer  se consegue provar que foram encomendados!

Bem-vindos às Eleições de 2010!!!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

As Duas Pulgas – Max Gehringer

 

cao_pulga

As Duas Pulgas

Max Gehringer


Duas pulgas estavam conversando e então uma comentou com a outra:
- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.
Elas então contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa de reengenharia de vôo e saíram voando.
Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:
- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao
corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a
velocidade da coçada dele. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.
Elas então contrataram o serviço de consultoria de uma abelha,
que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu.. . A primeira pulga explicou porquê:
- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.
E então um pernilongo lhes prestou uma consultoria para
incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos. ... Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:
- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plástica?
- Não, reengenharia. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios
do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um
morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar. E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram
à pulguinha: - Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma reengenharia?
- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
- Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas. quiseram saber as
pulgonas...
- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez
de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a
situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias
ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse:
"Não mude nada. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".
MORAL DA HISTÓRIA:
Você não precisa de uma reengenharia radical para ser mais
eficiente. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

A Tartaruga e os Patos

A Tartaruga Tagarela


Era uma vez uma tartaruga que vivia num lago com dois patos, muito seus amigos. Ela adorava a companhia deles e conversava até cansar. A tartaruga gostava muito de falar. Tinha sempre algo a dizer e gostava de se ouvir dizendo qualquer coisa.
Passaram muitos anos nessa feliz convivência, mas uma longa seca acabou por esvaziar o lago. Os dois patos viram que não podiam continuar morando ali e resolveram voar para outra região mais úmida. E foram dizer adeus à tartaruga.
Oh, não, não me deixem! Suplicou a tartaruga. - Levem-me com vocês, senão eu morro!
Mas você não sabe voar! - disseram os patos. - Como é que vamos levá-la?
Levem-me com vocês! Eu quero ir com vocês! - gritava a tartaruga.
Pensamos num jeito que deve dar certo - disseram - se você conseguir ficar quieta um longo tempo. Cada um de nós vai morder uma das pontas de uma vara e você morde no meio. Assim, podemos voar bem alto, levando você conosco. Mas cuidado: lembre-se de não falar! Se abrir a boca, estará perdida.
A tartaruga prometeu não dizer palavra, nem mexer a boca; estava agradecidíssima! Os patos trouxeram uma vara curta bem forte e morderam as pontas; a tartaruga abocanhou bem firme no meio. Então os patos alçaram vôo, suavemente, e foram-se embora levando a silenciosa carga.
Quando passaram por cima das árvores, a tartaruga quis dizer: "Como estamos alto!" Mas lembrou-se de ficar quieta.
Quando passaram pelo campanário da igreja, ela quis perguntar: "O que é aquilo que brilha tanto?" Mas lembrou-se a tempo de ficar calada.
Quando passaram sobre a praça da aldeia, as pessoas olharam para cima, muito espantadas.
- Olhem os patos carregando uma tartaruga! - gritavam. E todos correram para ver.
A tartaruga bem quis dizer: "E o que é que vocês tem com isso?"; mas não disse nada.
Ela escutou as pessoas dizendo:
- Não é engraçado? Não é esquisito? Olhem! Vejam!
. E começou a ficar zangada; mas ficou de boca fechada.. . Depois, as pessoas começaram a rir:
- Vocês já viram coisa mais ridícula? - zombavam.
E aí a tartaruga não agüentou mais. Abriu a boca e gritou:
- Fiquem quietos, seus bobalhões...!
Mas, antes que terminasse, já estava caída no chão. E acabou-se a tartaruga tagarela.
" Há momentos na vida que é melhor ficar de boca fechada". Fábula Hindu

Em época de eleição este é um conselho, ainda mais valioso!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Israel - De Vitima a Algoz!

palestinafree2
Que o povo judeu foi vítima de um dos maiores massacres da história, isto só Ahmadinejad tem dúvida - segundo ele, não dúvida quanto ao massacre, mas quanto ao número de vítimas - deve achar meio exagerado, sei lá!  O fato é que desde 70 d.c., quando o Império Romano expulsou os judeus de Jerusalém, destruindo o templo, deixando de pé apenas parte de seu muro, hoje conhecido como ‘O Muro das Lamentações”, os judeus se dispersaram mundo afora. Os descendentes de Jacó, ocuparam, principalmente, a Rússia, Polônia, Hungria e Lituânea, países da Europa Oriental. Eram sempre a minoria , por estas e outras, inclusive a acusação romana de terem sido os verdadeiros culpados pelo assassinato do filho de Deus, tiveram que conviver com preconceitos e perseguições, onde quer que chegassem. 
Em meados do século 19 surge um movimento liderado por Theodor Herzl, denominado Sionista (uma referência ao Monte Sion em Jerusalém), com o objetivo de recriar a nação judaica. Na Suíça, em 1897 foi realizado o ICongresso Sionista, a fim de se criar um documento em que o mundo reconhecesse o direito dos Judeus ocuparem a Palestina, ou seja, retornar à sua pátria ancestral. Como podem observar a idéia de ocupação da Palestina pelo povo judeu é muito anterior  ao Nazismo.  O problema era que há pelo menos 2000 anos a Palestina já estava ocupada por outro povo, os Árabes.
É evidente que ninguém recupera terras perdidas há mais de 2000 anos sem “suar a camisa”- ou seria melhor “sangrar a camisa”? – mesmo sendo esta terra prometida pelo Todo Poderoso.  Até porque o Todo Poderoso de um, pode não ser o Todo Poderoso de outro, não é? Vide o próprio Jesus Cristo, ou Maomé! Bem, o fato foi que os descendentes de Jacó  estavam dispostos a recuperar sua “terra prometida” e milionários judeus, devidamente instalados na Europa Oriental abraçaram o movimento e começaram a comprar terras dos árabes, que até então não viam nenhum problema em dividir a terra com os novos moradores, contanto que fossem bem pagos por isso. Espertinhos!!!
No início da I Guerra Mundial, 1904, já havia algo em torno de 60.000 judeus nas terras palestinas, mas a paz entre judeus e árabes sofreu seu primeiro abalo, justamente por conta desta guerra. Afinal, o Oriente Médio e seu cobiçado petróleo, passou a ser objeto de desejo das grandes potências envolvidas no conflito. Com o fim da primeira guerra, a Inglaterra ,vitoriosa, assume em 1916 o poder no Oriente Médio. É o fim do  império turco-otomano que controlava a região desde o século 13.
Com o desenvolvimento promovido pelo governo da Inglaterra mais judeus começaram a ocupar a palestina, e por volta de 1931 já era em torno de 170 mil deles, construindo escolas, hospitais e fábricas. Os árabes, é claro, que já estavam se sentindo invadidos, ficaram ainda mais irritados, pois era judeu demais em seu território, e prevendo o que já estava por vir, começa a tentativa de expulsá-los. A Inglaterra por sua vez faz vistas grossas, e com interesses no-  Adivinha o quê?… Isso mesmo! – petróleo, começa a limitar a imigração de judeus nas terras Palestinas, para agradar aos árabes . Tarde demais!!
Os judeus para se protegerem - mais que justo – criam, em 1920,  um exército clandestino, o Haganah ("defesa", em hebraico), algo parecido com o Hamas. Ai, não! Me perdoem! O Hamas é um grupo terrorista, o Haganah só lutava pelo direito de recuperar as terras que lhe foram tiradas 2000 anos atrás, embora para isso também tenha cometido diversos atentados terroristas na Europa. Mas pelo menos não usava criancinhas como escudo humano!  Bem, continuando, o Haganah queria que o governo britânico deixasse a Palestina, mas eis que entra em cena a Segunda Guerra Mundial onde Alemães e Italianos armam os Árabes contra Ingleses e Judeus! Aí, evidentemente, o Haganah passa a apoiar a Inglaterra contra os Nazistas e Facistas, que eles não são bobos. Os guerrilheiros do Haganah, com o intuito de salvar os  judeus das mãos dos Nazistas, cria um serviço de imigração ilegal para Israel, o que deixou a Inglaterra muito irritada, mas impotente diante da opinião pública mundial estarrecida com as atrocidades cometidas por Hitler e seus comparsas.
Bem, a Inglaterra já cansada, pressionada pelos guerrilheiros do Haganah, pela comunidade internacional e já não aguentando mais os custos da ocupação na Palestina, decide  retirar-se do contexto, passando o “pepino” para a recém criada, Organização das Nações Unidas.
Em 29 de Novembro de 1947 , a resolução 181 na Assembleia Geral da ONU aprova a partilha da Palestina em 2 estados, um judeu e outro árabe.  Votaram a favor 33 países:  Austrália, Bélgica, Bolívia, Brasil, Bielorússia, Canadá, Costa Rica, Checoslováquia, Dinamarca, República Dominicana, Equador, França, Guatemala, Haiti, Islândia, Libéria, Luxemburgo, Holanda, Nova Zelândia, Nicarágua, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Filipinas, Polónia, Suécia, Ucrânia, União Sul Africana, U.S.A., U.R.S.S., Uruguai, Venezuela; Votaram contra: Afeganistão, Cuba, Egipto, Grécia, Índia, Irã, Iraque, Líbano, Paquistão, Arábia, Saudita, Síria, Turquia, Yemen; E Se abstiveram: Argentina, Chile, China, Colômbia, Salvador, Etiópia, Honduras, México, Reino Unido, Iugoslávia. A Inglaterra recusando-se a cooperar com a decisão, fixa o fim do seu mandato na Palestina para 15 de Maio de 1948.
Algumas horas antes do fim do comando inglês sobre a Palestina, em uma reunião marcada às pressas, com convites marcando o ato para as 16h sendo impresso com apenas um dia de antecedência, Israel finalmente recebe de volta a “terra prometida”. Em 14 de maio de 1948 foi criado o Estado de Israel. 
israel-capa
Quando estava terminando esta história, Ariane, uma aluna de 15 anos, pede a palavra e diz:
“Fico imaginando um grupo de Índios, sem terras, que tenha vivido há uns 500 anos por aqui, chegando no meu portão e me pedindo para devolver a terra que sempre foi deles. É claro que não vou dar! Aí um grupo de vizinhos, nem tão próximos assim, decidem que, por direito, devo repartir meu terreninho com eles. A senhora acha isto justo? Quem a senhora acha que está certo?”
Detesto quando sou encostada na parede! Já afirmei que prefiro ficar em cima do muro, pela possibilidade de poder observar de uma posição privilegiada os dois lados.  Mas tive que me posicionar! Afinal, cerca de 70% da Palestina, que era ocupada por Árabes há 2000 anos, pensaram exatamente como Ariane, e por não aceitarem repartir suas terras, a pancadaria  persiste por quase um século. O pior é que devido a esta luta sangrenta, cerca de setecentos mil palestinos,  tiveram que abandonar seu país e são exilados, formando um outro povo a quem o Todo Poderoso não prometeu terra alguma, os refugiados. Estes sim, as verdadeiras vítimas deste conflito insano!
E pensar que  foi para estes Refugiados Palestinos, que se encaminhavam os navios com ajuda humanitária que Israel resolveu atacar, fora de seu território, em águas internacionais, alegando legítima defesa! Pior, sequestram o navio e depois vai para a televisão dizer que está expulsando de seu país o grupo. Agora me digam, como alguém pode ser expulso de um lugar que foi obrigado a entrar? O mais certo não seria, “foram liberados”, ou ainda melhor, “LIBERTADOS”?
O povo judeu continua sendo vitima, só que agora os algozes são seus próprios líderes, que não satisfeitos em massacrar os palestinos, atiram contra sua própria nação, incitando o mundo a odiar um estado que com tanta luta e sofrimento foi criado!
É tão simples promover a paz! Mas quando um não quer, dois brigam feio!!! Imagine então quando muitos não querem!!!
Technorati Marcas: ,,
Related Posts with Thumbnails
 
Copyright 2009 Professora Maluquinha Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Ezwpthemes